Quinta, 06 de Agosto de 2020 10:51
42 98874-8154
Geral Crítica:

Crítica: Filme O Pequeno Príncipe

Crítica: Filme O Pequeno Príncipe

28/12/2016 16h22 Atualizada há 4 anos
Por: Redação
Crítica: Filme O Pequeno Príncipe
“O ESSENCIAL É INVISÍVEL AOS OLHOS”

Aclamado pelo Festival de Cannes, o filme narra a historia de uma menina (sem nome) que vive com sua mãe que a exige seguir um plano de estudos para conseguir ingressar em uma escola conceituada que até então este é o sonho de sua mãe.


O Pequeno Príncipe de Antoine de Saint-Exupéry (1900-1944) é considerado o terceiro livro mais vendido no mundo, mas no longa não é sobre o texto original na integra e sim a une a uma historia paralela que busca mostrar os dias atuais sob reflexões do livro.


A menina sem identidade encontra sua essência de criança após conhecer seu vizinho, um senhor excêntrico que sonha voltar a pilotar seu avião velho parado no quintal e todos os dias a menina corria para ouvir as historias do velho aviador que dizia ter se encontrado com O Pequeno Príncipe no deserto do Saara após uma queda de seu avião.

 “SEJA ESSENCIAL”. Essa frase surge diversas vezes, que busca afirmar para a menina e a nós espectadores para não nos perder em um mundo cinza e mecânico da vida moderna e com ajuda do flashback somos transportados ao mundo de O Pequeno Príncipe, ora contado pelo velho aviador ora pela menina.


Quanto à adaptação cinematográfica muitos críticos (especializados ou não) não aprovaram a nova versão por ter modificado a historia do autor Francês, mas, por outro lado mostra que a adaptação de um livro nem sempre (ou melhor, não) seguirá ao texto literário na integra, como muitos filmes que foram adaptados e criticados por fãs por não seguirem o livro, pois Cinema é uma forma de arte e a literatura outra, mas mesmo assim são comparado um ao outro.


A direção é de Mark Osborne de Kung Fu Panda, que busca mostrar na tela o seu fascínio particular pela obra francesa, e por isso quis mostrar a importância da família e amigos, e que a inspiração para a menina sem nome veio de sua filha e as gargalhadas do Pequeno Príncipe são de seu filho e podem ser ouvidas na versão dublada.


Osborne tenta retratar aqui a questão da família nos dias atuais, ampliando a trama com novos personagens para recontar as reflexões do livro O Pequeno Príncipe.


O PEQUENO PRINCIPE/ THE LITTLE PRINCE. DIREÇÃO Mark Osborne. 108 Min. EUA/França, 2015. Versão dublada em português com a s vozes de Marcos Caruso, Priscilla Amorin, Larissa Manoela, Mattheus Caliano.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.