Quarta, 05 de Agosto de 2020 22:18
42 98874-8154
Geral Governo

Governo assina primeiro contrato do Pró-Rural com produtores de mel

Governo assina primeiro contrato do Pró-Rural com produtores de mel

22/11/2016 09h14 Atualizada há 4 anos
Por: Redação
Governo assina primeiro contrato do Pró-Rural com produtores de mel
Foto: divulgação
O secretário estadual da Agricultura e Abastecimento, Norberto Ortigara, assinou ontem (21), o Termo de Fomento no valor de R$ 340 mil com a Apomel (Associação de Produtores de Mel de Ortigueira). Trata-se do primeiro projeto produtivo previsto pelo Pró-Rural (Programa de Desenvolvimento Econômico e Territorial) que incentiva a geração de trabalho nas regiões mais carentes do Estado, com recursos do Banco Mundial.


O Pró-Rural prevê a assinatura de 100 Termos de Fomento com entidades que representam os produtores, no valor total de R$ 40 milhões, até 2018. Todos os recursos serão co-financiados pelo Banco Mundial e serão aplicados em oito Territórios, em sintonia com o objetivo do programa de aumentar a competitividade dos agricultores familiares e contribuir para a redução das desigualdades regionais no Paraná.


O secretário Norberto Ortigara quer acelerar os processos para assinatura dos convênios do Pró-Rural. O programa começou a ser implantado em 2015, inicialmente com a fase de lançamento de editais e elaboração de projetos, e agora começa a fase de assinatura dos termos de fomento. “Agora que achamos o caminho, vamos acelerar”, disse o secretário.


Com esses recursos serão comprados equipamentos para a instalação de uma linha de fracionamento e embalagem do mel. A associação já dispõe de estrutura, como barracão para o recebimento do mel, mas faltam os equipamentos necessários para o beneficiamento.


Para a presidente da Associação de Produtores, Ana Mozuski Kutz, esse dinheiro vai mudar a vida dos produtores de mel de Ortigueira, a região que mais produz no Estado. Ela espera uma agregação de valor de 30% a 50% a mais no bolso do produtor.


A Apomel se localiza no município de Ortigueira, no território de Caminhos dos Tibagi, uma das regiões com menores IDH (Índice de Desenvolvimento Humano) do Estado. Atualmente conta com 50 associados e produz em média de 500 a 600 toneladas de mel por ano, gerando um faturamento bruto médio de R$ 50 mil anuais para cada associado.


A presidente da Associação disse que da forma como está o produtor repassa todo o mel para intermediários por cerca de R$ 11,00 o quilo, sendo que o produto chega até três vezes esse preço ao consumidor final. “Com o fracionamento e embalagem, poderemos vender direto nos pontos de venda e até exportar”, disse Ana Kutz. Segundo ela, Dubai, nos Emirados Árabes, já manifestou interesse na compra do mel de Ortigueira, que é considerado um dos melhores do Estado e do País.


Ana Kutz esclarece que os recursos do Pró-Rural não vão beneficiar apenas os 60 produtores associados. Mas sim todos os produtores da região, que são cerca de 200, disse.


Segundo o coordenador do Pró-Rural, Jefferson Vinicius Meister, a Apomel quer melhorar, legalizar e ampliar a produção para agregar valor, se livrar dos atravessadores e conquistar mercados internos e externos.


Além do apoio do Pró-Rural, a Apomel tem parcerias com o Sebrae e Emater e a APIS (Programa de Desenvolvimento da Apicultura no município de Ortigueira) para o revigoramento e fortalecimento organizacional e gerencial da associação e também para transferência de tecnologia.


Entre os resultados alcançados com essa parceria foi a obtenção do selo de denominação de origem do mel. “Conquistamos o selo de primeira Identificação Geográfica, com selo de origem emitido pelo INPI (Instituto Nacional da Propriedade Industrial) para o mel produzido em Ortigueira, no Paraná”. Segundo Ana Kutz, esse selo identifica o produto e permite sua rastreabilidade.


Outro benefício para a Apomel foi a assinatura de um convênio com a Klabin, indústria de papel, para exploração do mel nas áreas de domínio da empresa, instalada no município de Ortigueira.


Fonte: Governo do Estado do Paraná
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.