sexta-feira, 19 de outubro de 2018

Ponta Grossa: Nota AEAPG sobre o desabamento da marquise do Edifício Vila Velha


É com grande pesar que a AEAPG - Associação dos Engenheiros e Arquitetos de Ponta Grossa – recebeu a notícia, nas primeiras horas da quinta-feira dia 18/10, do desabamento da marquise do Edifício Vila Velha, ocorrido na noite anterior, na Avenida Vicente Machado, no centro de nossa cidade. 

O Edifício Vila Velha foi construído entre as décadas de 1960 e 1970, e por muitos e muitos anos foi a mais alta edificação de nossa cidade; trata-se de um marco, de arquitetura modernista, do ciclo de desenvolvimento urbano, social e econômico pelo qual a Princesa dos Campos passou, naquela época.

Cabe agora que haja a devida análise técnica da situação, visando investigar as causas deste grave acidente, cujas consequências só não foram piores em razão do horário da ocorrência, quando a mais importante via central da cidade já estava praticamente vazia, pois o horário noturno comercial e escolar já havia se encerrado. 

Ainda, a magnitude desta ocorrência traz para muito próximo da comunidade princesina a importância de olharmos com muita atenção e responsabilidade para a questão da manutenção e do uso de nossas edificações. Infelizmente, a imprensa já nos trouxe, no passado, notícias de sérios acidentes e desabamentos em edificações em outros estados da federação, com vítimas fatais inclusive. 

Para que não entremos nestas estatísticas, cumpre-nos executar com absoluta responsabilidade nossos deveres – tanto engenheiros, arquitetos, síndicos, moradores e membros do poder público. 

É imperioso atender a todos os requisitos das normas técnicas brasileiras não apenas nas fases de projeto e construção, mas também durante o uso, operação e manutenção das edificações. A NBR 5674 preconiza os parâmetros e requisitos do processo de manutenção predial. É fundamental segui-la e cumprir com esta determinação.

A AEAPG recomenda e valoriza que os procedimentos relativos à manutenção das edificações sejam sempre feitos sob a supervisão de profissionais habilitados, registrados junto ao CREA-PR, bem como que as empresas executoras de serviços de manutenção possuam em seus quadros responsáveis técnicos habilitados e capacitados para a boa gestão e execução destes importantíssimos serviços.

Autor: Eng Civil Fabio Wilson Dias, Especialista em Patologia nas Obras Civis e Diretor de Comunicação da AEAPG.

EU CONCILIO

EU CONCILIO
Eu Concilio - Mediação e Conciliação

Postagens mais visitadas da semana

CONTATO

E-mail: jornalpontagrossa.com@gmail.com
Cel.: (42) 9.8874-8154

FALE CONOSCO:

Nome

E-mail *

Mensagem *