terça-feira, 11 de julho de 2017

Paraná faz sessão solene para comemorar os 160 anos da Banda da Policia Militar

Sessão Solene em homenagem aos 160 anos da Banda de Música da Polícia Militar do Paraná
Foto: Pedro de Oliveira/Alep
Os 160 anos da Banda da Policia Militar foram comemorados na tarde de ontem segunda-feira (10) pela Assembleia Legislativa do Paraná, em sessão solene proposta pelo deputado Pedro Lupion (DEM). Além do parlamentar, falaram durante o evento o coronel Maurício Tortato, comandante geral da PMPR, e o 1º tenente Eliel Fonseca de Souza, que representou os 162 homenageados com menções honrosas.


Lupion justificou sua iniciativa afirmando que “neste ano em que a Banda da PMPR comemora seu 160º aniversário, nada mais justo do que homenagear esses músicos, artistas que ao longo de gerações vêm marcando uma trajetória de sucesso, com muita competência e talento. Nossa proposição é justamente para homenagear a quem está sempre presente em solenidades que homenageiam outros. Através de sua música, eles eternizam momentos de emoção de muitas pessoas. Hoje é dia desses próprios músicos serem reconhecidos”.

A sessão foi presidida pelo deputado Guto Silva (PSD) e contou com a presença do secretário-chefe da Casa Militar, coronel Elio de Oliveira Manoel; do major Gerson Gros, representando o comando do Corpo de Bombeiros; do coronel Washington Alves da Rosa, presidente da Associação da Vila Militar; e do maestro chefe da Banda de Música da PM, 1º tenente Eliel Fonseca de Sousa, além dos deputados Claudio Palozi (PSC), Dr. Baptista (PMN) e Delegado Recalcatti (PSD).

E como os homenageados, durante a sessão, eram justamente os músicos que normalmente abrilhantam com suas apresentações musicais as sessões solenes da Assembleia Legislativa, desta vez os membros da Banda da PM foram substituídos na tarefa pela Banda de Música do Cindacta II, sob a regência do maestro suboficial Sandro Marcelo Tavares. Com a banda, brilhou igualmente o Coral Paraná, sob regência do maestro Jonatas Jessé Borges, com os auxiliares Paulo Murilo e Emanuel Hening, e a pianista Rêne Revelo Cicarelli.

História – Instituição de representação da PMPR, a banda teve início ainda em 1857, quando o então presidente da província, Zacarias de Goes e Vasconcelos, assinou a Lei nº 30, que autorizava o Tesouro Público a dispensar verbas para sua criação, formalizada no dia 4 de julho do mesmo ano por meio do Ato nº 86. Era a única organização musical oficializada na província. A constituição efetiva se deu no dia 7 de setembro de 1861, quando fez sua primeira apresentação pública. A partir daí passou a participar ativamente das solenidades militares, das festas religiosas e civis da comunidade, tendo como maestro o músico Bento Antonio de Menezes, que permaneceu no cargo por 23 anos.

Em 1865, durante a Guerra do Paraguai, o maestro viajou ao Estado do Rio de Janeiro acompanhando uma força destinada ao país vizinho, sendo que oito músicos foram incorporados às fileiras da Companhia da Força Policial. O músico Clarimundo José da Silva seguiu para as linhas de combate como soldado corneteiro, participando das campanhas que culminaram com a chegada a Assunção, capital paraguaia. Quando o imperador D. Pedro II visitou Curitiba, em 22 de maio de 1880, a banda participou de praticamente todas as solenidades.

Problemas financeiros determinaram sua dissolução em 1883, mas em 1891 ela foi reativada. Em 1952, ao ser criado o Batalhão de Guardas, foi incorporada ao seu efetivo. Em 1975 foi transferida para a Academia Policial Militar do Guatupê, readquirindo autonomia na década seguinte. Em 1961, sob a regência do tenete-coronel Angelo Antonello, gravou seu primeiro LP, “A Banda Chegou”, e em 1968 o segundo, desta feita sob a regência do maestro capitão Acyr Benedito Tedeschi. Suas apresentações ganharam destaque e a colocaram como referência perante as demais bandas militares brasileiras, levando-a a realizar concertos dentro e fora do estado. Chegou a ser classificada como a melhor do país em 1951. Apresentou-se várias vezes no Teatro Guaíra, porém os concertos de maior relevância são os relacionados ao aniversário da corporação.

Em 2009, por iniciativa do deputado estadual Caíto Quintana, a banda foi declarada patrimônio histórico, artístico e cultural do Estado, por meio da Lei nº 16.206/2009. Atualmente é formada por 76 músicos e seu maestro é o 1º tenente Eliel Fonseca de Sousa.


Fonte:Assembleia Legislativa do Paraná

EU CONCILIO

EU CONCILIO
Eu Concilio - Mediação, Conciliação e Arbitragem

Postagens mais visitadas da semana

CONTATO

Telefone: (42) 98874-8154 WhatsApp

E-mail: jornalpontagrossa.com@gmail.com

FALE CONOSCO:

Nome

E-mail *

Mensagem *