quinta-feira, 26 de janeiro de 2017

Crítica: Filme Alice Através do Espelho

Alice retorna de suas expedições marítimas da China como capitã do navio de seu finado pai. Hamish seu ex pretendente a noivo agora quer seu navio em troca da hipoteca da casa. Perdida em meio a decisão, encontra seu velho amigo e questionador Absolem, a borboleta azul que a leva a retornar ao País das Maravilhas através do espelho.

Lá Alice descobre que o Chapeleiro Maluco está deprimido e precisa de sua ajuda, Alice vai a busca de respostas sobre o passado de seu amigo, roubando a “cromosfera” e viaja através do tempo.

Então vamos lá, primeiramente se não viu Alice no País da Maravilhas (2010) de Tim Burton, alguns elementos ficarão um pouco perdidos, pois há algumas referencias do filme de Tim Burton e parecem seguir uma continuação.

A direção é de James Bobin (Muppets) e o roteiro continua com Linda Woolverton, mas dessa vez a trama ficou lenta e sem muitos significados e tudo muito explicado, como se quisessem explicar todos os porquês do filme anterior.

A trama se baseia em voltar ao passado e resolver “erros” de alguns dos personagens como explicar o porquê de a Rainha Vermelha (Helena Bonham Carter) ser má.

Na época, Alice no País das Maravilhas (2010), foi recorde de bilheterias e Tim Burton disse que foi pressionado pelos Studios Disney a fazer uma continuação de Alice e segundo ele, “O final não deixou espaço para uma seqüência. O que aconteceu é que, como nos sonhos tudo fica em aberto, como deveria para interpretação... Pois acredito que alguns filmes são únicos e falam por si só. Isso mantém o espírito deles intactos”.

Sou suspeita a falar de Tim Burton (fã de carteirinha), mas parece que a historia perdeu a graça, por ser tão esmiuçada e explicada ao extremo.

Outro fator que muitos questionam é a adaptação cinematográfica, não há quase nada de referencias de Lewis Carroll tanto no filme de Burton quanto neste, e nem sei se podemos chamar de remake ambos os filmes, pois se tratam de referencias à obra literária.

Os personagens são os mesmo que Burton recriou, os cenários são extremamente coloridos, longe do tom sombrio e melancólico do primeiro filme.
Vale à pena conferir!

Alice Através do Espelho/Alice Through the Looking Glass.EUA, 16. 113 min. Direção de Jack Bobin. Roteiro de Linda Woolverton. Com Mia Wasikowska, Johnny Depp, Helena Bonham Carter, Anne Hathaway, Sacha Baron Conway, Rhys Ifans, Lindsay Duncan, Geraldine James, Richard Armitage, Ed Speelers (Downtown Abbey), as vozes de Alan Rickman (a quem o filme é dedicado), Timothy Spall, Stephen Fry, Michael Sheen.

EU CONCILIO

EU CONCILIO
Eu Concilio - Mediação e Conciliação

Postagens mais visitadas da semana

CONTATO

E-mail: jornalpontagrossa.com@gmail.com
Cel.: (42) 9.8874-8154

FALE CONOSCO:

Nome

E-mail *

Mensagem *