terça-feira, 20 de dezembro de 2016

Estado começa a campanha contra a dengue

O Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado da Saúde, lançou a campanha de prevenção e combate ao mosquito da dengue. Com o mote “Se você não fizer a sua parte, ninguém vai fazer”, a campanha, iniciada na última semana, tem como objetivo mostrar os possíveis focos do mosquito Aedes aegypti e relembrar que a verificação e limpeza dos ambientes devem ser semanais.

“Com a chegada do verão e o aumento das temperaturas no Estado, o número de casos de dengue tende a subir. Estamos lançando a campanha em um momento em que a atenção deve ser dobrada. Contamos com a ajuda de todos os paranaenses para que o Paraná não enfrente novas epidemias da doença”, enfatiza a superintendente de Vigilância em Saúde, Cleide de Oliveira.

MATERIAL - As novas peças publicitárias serão veiculadas em canais de TV, rádio e mídias sociais. O material gráfico será distribuído para o todo o Estado. As instituições que tiverem interesse em divulgar a campanha entre colaboradores e comunidade podem retirar o material impresso no prédio central da Secretaria da Saúde, em Curitiba, a partir do dia 2 de janeiro.

Um folheto apresenta um checklist com dicas para evitar o Aedes aegypti, transmissor de doenças como a dengue, zika e chikungunya. “Guardando esse material em um local visível, por exemplo, na porta da geladeira, fica mais fácil lembrar as ações, repeti-las periodicamente e manter o ambiente livre do mosquito”, diz Cleide.

Os flyers e cartazes devem ser previamente reservados pelo e-mail comunicacaosesa@gmail.com ou pelos telefones (41) 3330 4385 e 3330 4424 (Assessoria de Comunicação). A Secretaria da Saúde fica na Rua Piquiri, 170, no bairro Rebouças. As versões online, além dos vídeos e spots de rádio, estão disponíveis no link: www.saude.pr.gov.br

NÚMEROS – A Secretaria da Saúde confirmou 319 casos de dengue desde agosto de 2016, sendo 39 importados e 280 autóctones, ou seja, contraídos dentro do Estado. Os casos estão distribuídos em 18 Regionais de Saúde e 70 municípios do Paraná. O município com maior número de confirmações é Maringá, no Noroeste do Paraná. De agosto até esta terça-feira (20) foram 55 casos, todos autóctones.

No mesmo período, foram confirmados cinco casos de chikungunya – apenas um autóctone, em Mercedes, região de Toledo; e um caso de zika autóctone, em Paranaguá.


BOLETIM – Na próxima terça-feira (27), não haverá divulgação do informe técnico da Secretaria da Saúde. Um boletim prévio com novas informações sobre a situação da dengue, zika e chikungunya no Estado sairá nesta sexta-feira (23). A publicação retorna normalmente a partir da terça-feira (3) pelo site www.dengue.pr.gov.br.O Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado da Saúde, lançou a campanha de prevenção e combate ao mosquito da dengue. Com o mote “Se você não fizer a sua parte, ninguém vai fazer”, a campanha, iniciada na última semana, tem como objetivo mostrar os possíveis focos do mosquito Aedes aegypti e relembrar que a verificação e limpeza dos ambientes devem ser semanais.

“Com a chegada do verão e o aumento das temperaturas no Estado, o número de casos de dengue tende a subir. Estamos lançando a campanha em um momento em que a atenção deve ser dobrada. Contamos com a ajuda de todos os paranaenses para que o Paraná não enfrente novas epidemias da doença”, enfatiza a superintendente de Vigilância em Saúde, Cleide de Oliveira.

MATERIAL - As novas peças publicitárias serão veiculadas em canais de TV, rádio e mídias sociais. O material gráfico será distribuído para o todo o Estado. As instituições que tiverem interesse em divulgar a campanha entre colaboradores e comunidade podem retirar o material impresso no prédio central da Secretaria da Saúde, em Curitiba, a partir do dia 2 de janeiro.

Um folheto apresenta um checklist com dicas para evitar o Aedes aegypti, transmissor de doenças como a dengue, zika e chikungunya. “Guardando esse material em um local visível, por exemplo, na porta da geladeira, fica mais fácil lembrar as ações, repeti-las periodicamente e manter o ambiente livre do mosquito”, diz Cleide.

Os flyers e cartazes devem ser previamente reservados pelo e-mail comunicacaosesa@gmail.com ou pelos telefones (41) 3330 4385 e 3330 4424 (Assessoria de Comunicação). A Secretaria da Saúde fica na Rua Piquiri, 170, no bairro Rebouças. As versões online, além dos vídeos e spots de rádio, estão disponíveis no link: http://www.saude.pr.gov.br/modules/conteudo/conteudo.php?conteudo=3181.

NÚMEROS – A Secretaria da Saúde confirmou 319 casos de dengue desde agosto de 2016, sendo 39 importados e 280 autóctones, ou seja, contraídos dentro do Estado. Os casos estão distribuídos em 18 Regionais de Saúde e 70 municípios do Paraná. O município com maior número de confirmações é Maringá, no Noroeste do Paraná. De agosto até esta terça-feira (20) foram 55 casos, todos autóctones.

No mesmo período, foram confirmados cinco casos de chikungunya – apenas um autóctone, em Mercedes, região de Toledo; e um caso de zika autóctone, em Paranaguá.

BOLETIM – Na próxima terça-feira (27), não haverá divulgação do informe técnico da Secretaria da Saúde. Um boletim prévio com novas informações sobre a situação da dengue, zika e chikungunya no Estado sairá nesta sexta-feira (23). A publicação retorna normalmente a partir da terça-feira (3) pelo site www.dengue.pr.gov.br.

Fonte: Estado do Paraná

EU CONCILIO

EU CONCILIO
Eu Concilio - Mediação e Conciliação

Postagens mais visitadas da semana

CONTATO

E-mail: jornalpontagrossa.com@gmail.com
Cel.: (42) 9.8874-8154

FALE CONOSCO:

Nome

E-mail *

Mensagem *